Sem paciência para vocês.


Ah! É sempre a mesma época.

Antes eu achava que era influenciado por coisas que me faziam, mas não. Agora sei que eu é quem tenho um problema com esta época do ano. Deve ser inferno astral, sei lá!

Hoje não estava com vontade de ver absolutamente ninguém. Ninguém conhecido. Fui pro curso e fiquei feliz em me perder no caminho e ver tanta gente diferente e que não me conhecia. Ninguém me perguntando se eu ia entrar no MSN nesta noite, ninguém perguntando pra onde eu ia; ninguém. Tenho esses problemas, paciência. Tenho problemas com paciência e comigo mesmo. Tenho um problema comigo e com meu computador que não me respeita desligando sozinho nas ultimas linhas. Linhas anteriores não salvas. pensamentos perdidos para sempre. Esvaíram-se. Se foram. Desliga de novo filho da puta. Quero ver você da mesa ao chão… Ah! Agora ele não desliga.

As pessoas que não me conhecem me respeitam. Olham pra minha cara e não me atingem, isso quando olham. Ainda bem que são a maioria. Ainda bem que os conhecidos eu encontro apenas quando eu quero. As pessoas desconhecidas respeitam meu silêncio, não ligam pros meus sonhos, mas também não me cobram por não querer saber dos delas. Ótima troca. Continuem assim.

Descendo da Paulista ao Centro de São Paulo você pode ver a aparência se desgrudar e a tinta dos prédios descascar aos poucos, bem de vagar.

E eu era apenas uma imagem colorida no centro cinza da cidade.

Fiquei contente por ninguém me parar e dizer: “E aí, Charro!”.

Fiquei contente por me perder hoje e ver a quantidade de coisas que perco quando não me perco. Rodei um bom tempo procurando sem querer chegar. Pensei comigo: “O que faço aqui? Pra onde vou ou pra onde não vou? Porque ainda estou aqui?”.

Às vezes faz bem estar só na multidão.

Perdoem-me se os desprezo, mas às vezes precisamos de um tempo pra pensar em cortar os pulsos. Um tempo pra voar por aí. Um tempo pra pensar que seria bobagem qualquer coisa dessas.

Hoje eu não dormi direito e nem sei porque, então pra que ficar acordado se não consigo cair no sono?

Baboseiras. As mesmas de sempre. Eu e meu drama pessoal.

Penso em desistir dos sonhos e formatar o computador e levar todos os meus filhos para o inferno. Sei que essa máquina maldita gostaria disso. Ela gosta de brincar comigo e eu com ela. A gente se desafia, a gente se complica… a gente se enerva de vez em quando. A gente não se desgruda.

Pro inferno comigo então.

Eu quero meu tempo de volta. Quero brigar na rua, brincar sem me preocupar com o fracasso de amanhã, sem me importar com o sucesso… Quero ser moleque sem nada, posso?

NÂO, CHARRO!

Você está aqui é pra se foder e pra foder. É isso.

Entro na Internet porque gosto de companhia, mas não mostro a cara porque não quero conversar. Podemos beber algo e ficar apenas em silêncio?

Mais uma vez NÃO.

Vocês nem sabem o monstro que reside por baixo de minhas roupas, por isso que me sinto melhor sozinho quando nu. No escuro de preferência.

Sinto-me à vontade apenas comigo mesmo… e também tão triste.

Parabéns para a Dna. Tarjha!

O complicado aniversário de Fevereiro.

A complicada menina tão doce e suave como poucas coisas tangíveis.

A garota mais porra louca que conheço e, ao mesmo tempo, a mais recatada. Não me perguntem como é possível, pra ela tudo é!

Adoro conversar com ela, pra ela não tem tempo ruim. Se é pra falar de amor, falemos de amor, se precisamos falar de ódio, que assim seja! Às vezes penso que ela me conhece mais do que qualquer outra pessoa. Ela me entende como ninguém entende, e isso é fato! A gente se combina um bocado, e isso vem de longa data.

Não tem porque eu escrever linhas e linhas para ela. Se fosse escrever seria bem complicado e incompreensível, porque só nós dois nos entendemos e sabemos o que queremos dizer um ao outro.

Ela me entende…

Parabéns, Tah!

De coração mesmo!

(Ou o parabéns devia ser pra mim por tê-la como minha amiga?)

ps. Se tiver erros no post, como de costume, dane-se. Hoje mais do que nunca estou sem paciência para texto algum e nem para vocês.

Boa noite.

Beijos e abraços.

Anúncios

2 Comentários

  1. Já te disseram que ultimamente você tá muito Alberto Caeiro?

    Você e seus heteronômios ai ai.

    A espantosa realidade das coisas é a minha descoberta de todos os dias. Cada coisa é o que é, e é difícil explicar a alguém quanto isso me intrigra, quanto isso me basta. Basta existir para ser completo…sobre uma menina de papel com alma de borboleta. Pronta pra se reciclar. Pronta pra voar e você quem me ensinou a voar…rs

    Obrigada pelo carinho. Para sempre vou ser a menina dos seus olhos. *.*

    ‘Há metafísica bastante em não pensar em nada’ Nunca esqueça disso.

    Amo você!

  2. O ano começa em Fevereiro. Vc olha pra ele e sente aquela angústia pq Dezembro tá tão longe… E como será mew ano? Será melhor pra mim? Quantas coisas ruins e difíceis estão me esperando? Dá vontade de fugir… dá um frio na barriga…

    Sérgio Charro de TPM …dá vontade de mandá-lo à merda … mas eu não consigo…
    É, ao mesmo tempo, um homem guardando um monstro embaixo da roupa, e um menino escondendo (sem conseguir) suas inseguranças… o medo de crescer, que não é fácil…Homem e criança. São dois,mas eu gosto deles…


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s