Tato Masculino: Compre já o seu!

Eu a vi e, no entanto, foi como se ela nunca houvesse tocado em mim”.

Procurando algo pra postar. Tenho aqui um copo de Licor, cigarros, uma conversa no MSN com uma amiga de muito tempo atrás, mas ainda assim não sei o que postar.

Pensei em falar sobre sexo casual, mas seria complicado pra cacete tendo em vista o que pensariam de mim (o primeiro que fizer piada será banido).

Aí tentei escrever sobre a liberdade sexual feminina. Não rolou (Porque tanto sexo?).

Analisar uma música do Chico Buarque!!! (Nãããããããoooo).

Então quer saber!! Vou falar “groselhas”!

Certo dia, tive uma das atitudes mais grosseiras e espontâneas da minha vida. Juro que foi sem querer.

Minha irmã e minha mãe são amigas de uma mulher chamada Zuleica (ocultar o nome porque faz bem). Zuleica é uma mulher experiente, mais velha que minha mãe, mas como é bonita a danada! Certo dia o telefone tocou e fui atender, era tarde de sábado, início de outono. Eu estava animadíssimo, pronto para à quadra jogar bola e com uma festa daquelas para ir na madruga, imaginem a minha espirituosidade como estava. Estava eufórico!!! (Nessa semana que tive a noticia de minhas férias na empresa, isso aumentou meu animo, ritmo e testosterona! Avancei no aparelho e proclamei em alto e bom som:

– ALOOOoouuuwwwwwwAAAAAAAooouuu!

– Sérgio?

Já reconheci a voz de imediato!

– Zuleica! Como está?
– Tudo bem, e você, querido?
– Tudo em ordem também!  (uma semana antes desse acontecimento, ela elogiou minha voz para minha adorável mãezinha).

– Não me diga que está vindo pra cá?
– Não, hoje não. Só queria falar com sua mãe mesmo… Ela está?
– Está sim! Vou chamá-laaaaaaaooowwwwwaAAAAAA… (Ritmo animado e festivo).
Antes que eu fosse, ela perguntou!
– Você não achou ruim de eu ter elogiado sua voz, não é? (Por incrível que pareça, foi uma pergunta sincera e tímida… Zuleica é uma mulher doce).

– Claro que não!!!
– Ah, é que esses jovens… Podem se perguntar “O que essa velha está falando?”.

Sorri simpaticamente e lancei a pior das grosserias que, em minha mente, viria como um agrado.

-Imagina. Até gostei… Não é todos os dias que ganhamos um elogio de uma COROA como você. (Unngh)…

–  Hehe. Chama sua mãe, chama…

ANTA!

Como diria uma amiga minha, a vulgo 18: “Que falta de tato masculino! Que falta…

 Pois é.

Preciso exercitar meu tato masculino!

Ósculos e amplexos felizes e radiantes de uma quinta-feira, pois ela antecede a sexta que antecede o Sábado!!!!

Post-scriptum: Sim. Sou bi-polar.

Confissão no acelerador.

Tenho plena confiança de meu destino.

Não temo o futuro, e talvez isso seja um grande erro. Não ligo para as coisas que muitos se importam, dinheiro, amor… Foda-se. Mas têm dias em que me pego a ficar preocupado pensando se tudo isso o que imagino que irá me acontecer é real. Será que aquilo o que me reservo irá acontecer?

Se não acontecer, prefiro estar morto. Às vezes rezo pra morrer sozinho numa batida de carro. Quando só, piso fundo no acelerador esperando que algo aconteça… Nunca volto em paz de carro pra casa. Sempre espero que o pior aconteça… É que as coisas já não fazem mais sentido. Vivo num mundo de ilusões e tento me matar, mas nunca concluo… Sorte… Covardia… O que será? Eu não atiro o carro em lugar algum, mas ele também, por sua vez, insiste em chegar comigo em casa. O que há de errado com aquela merda? Porque não termina o serviço?

Anotem essa linha: Um dia vocês ficarão tão cansados que me odiarão, e isso vai contra o que eu quero para o futuro, mas no fundo sou ambicioso e sempre quero mais. Como eu disse para minha amiga Maíra: eu sou cheio de mim. Não me venham com qualquer coisa pior que eu… Mas sou tão baixo, tão fraco, tão covarde… que além de não conseguir tacar aquela merda num muro, ainda me dou ao direito de sonhar… Quem dera os Changelings realmente existissem… Tudo faria mais sentido para as pernas de bode que vejo em mim e para as cores, que teimosamente, insistem em me levar pra outro lugar durante a noite. 

EU ACABEI COM O AMOR, EU FUI FALHO… VITIMA NÃO.

Termino com tudo o que ameaça meu sonhar…

Eu devia ter um filho agora. Mas provoquei minha expulsão do mundo normal… O que me resta agora é um mundo do qual não sei se existe. Espero a morte chegar cedo. O que me fode é que sei que sou forte.

MERDA!

Charro no País das Maravilhas.

Entrando no cinema…

Cézar: A Luana não vai conseguir ficar quieta, já vou avisando.

POW!

Cézar: Aí, Luana.
Charro: Luana, não chuta a canela dele… Caramba… Onde está ele?  Ele disse que guardaria os lugares…
Luana: Alí. SHYEEEEENNNKSSSS!!!

Público: Shhhhhhhhh…

Entramos de fininho e sentamos ao lado de Shyenkss. Colocamos os óculos 3D e começou Alice no País das Maravilhas.

PS.: Cézar tinha toda a razão

*********************************

Levar-me pra sair chega perto de ser uma terapia em grupo. Eu e minhas personagens… Começo a duvidar que elas sejam personagens… Como Falam!

“Olha lá, Charro… Você se parece com a Alice” ou “A Alice parece com você, minha senhoria”. (Essa pompa do Shyenkss me mata!).

O fato é que me identifiquei com a Alice. Uma vez tentei ler o livro e acabei por desistir; acho que é hora de tentar mais uma vez!

Quem não assistiu, vá. O negócio é fantástico. O efeito 3D bate de longe o do Avatar… É sério!

Saí com a mesma pergunta que a Alice faz no filme.

“Acho que estou ficando louco… Será que estou louco?”
Luana: Sim, você está doidinho. Mas as melhores pessoas do mundo são um pouco piradas.

No ár.

ApontaCast 4# com participação de Pirikito.

http://apontacast.podomatic.com/player/web/2010-04-26T11_12_34-07_00

ApontaCast 4#

Blog do Pirikito: www.caga-mundo.blogspot.com

25 de abril.

Nossa. Esse domingo passou voando feito uma andorinha africana! E eu só tenho uma coisa a dizer: Eu odeio as segundas.

Hoje foi aniversário da Carolina!
Ainda ontem eu estava no aniversário dela de 15 anos, agora a menina já completou 21. O tempo passa correndo mesmo… Ela é muito bem quista por minha humilde e inútil pessoa, ela sabe disso. Fica até difícil escrever algo pra ela, e na verdade acho que é dispensável isso. Seria muita falta de novidade e surpresas tudo o que eu falasse aqui. Ela foi uma peça fundamental na minha vida, e com ela aprendi muitas coisas e desaprendi outras.

Desejo-te tudo de bom, menina. Hoje (ontem) o dia é teu.

Beijos enormes e felicidades masters pra ti.

Grandes explicações.

Bom… Como vocês vêm percebendo, os posts andam quase raros e, por muitas vezes, sem graça que só. Há uma explicação:

Em breve vocês poderão acessar minhas coisas pelos seguintes domínios:

www. sergiocharro.com. br

www. dulcefarniente.com. br

E isso não é um blefe. Já paguei o domínio e a hospedagem do site que está por vir… Aguardem notícias quando estiver pronto, pois ainda não está. E só estará perdido se eu quiser perder grana.

Agora uma música do saudoso Chico Buarque. A vi ontem no curso.

Chico Buarque
Olhos nos olhos

Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando, sem mais, nem por quê
Tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos
Quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz

Um ótimo dia para morrer.

A sala agora se encontra vazia. Não, não é um choro canceriano e nem uma deprê de domingo. É apenas a realidade. Voltando agora de carro pra casa eu pensei: “está um ótimo dia para se morrer”. Só não levei o pensamento à frente por duas pessoas que se encontravam no banco da frente.

Ainda tem uma meia garrafa de vinho e uma garrafa de Heineken por aqui, e definitivamente essa não era a vida que eu sonhava pra mim aos 15 anos… Meus velhos, bons e longos quinze anos. A melhor fase de todas.

Tive um amigo que tentou se matar nesse tempo. Não conseguiu e ficamos chorando o resto da noite juntos. Pode parecer ficção, mas aconteceu mesmo; a partir desse dia, boa parte de mim morreu, e o Charro inocente se foi. Veio a fúria, o ódio… Veio tudo. E tudo por amor. O amor não vale uma vida.

O fim de semana foi bacana, apesar de calmo.

A vida está calma, apesar de bacana.

Porque vocês vêm aqui?

Sei de minha frustração. Sei que nada vai me levar a nada nesse rio de tantas pessoas. O mundo está super populoso e eu quero colaborar com seu esvaziamento… Dê-me a mão. Leva-me. Logo ninguém vai se lembrar. Tudo passa.

A Heineken está cheia ainda. Meu coração vazio.

Não quero sexo. Cansei. Enjoei. Sexo é miojo! Três minutos e está pronto! Quero ver um filme numa noite de frio, pés nos pés no sofá da sala e uma coberta. Um afago. Jesus. Que saudade de você! Não de você, mas dos tempos com você. Pessoal jogando tranca, nós no sofá e o filme rolando. Foda-se. Eu tenho mesmo é saudade do sofá!

Um dia eu vou morrer… Um dia eu vou morrer.

Foda-se.

Uma frase do matanza que faz o sentido do momento pra mim, claro que antes tenho que mandar todos vocês pro inferno e dizer para que me deixem em paz.

Não quero amigos. Não quero nada.

Agora a frase do Matanza:

“Um dia eu vou morrer. E todas as minhas viúvas vão ficar se perguntando com aquela voz terrivelmente irritante ‘mas porque ele bebia tanto? Porque ele fumava tanto?’… Eu… Eu vou estar deitado em meu caixão DE PAU DURO!!!!! PENSANDO ‘EU NÃO DEVO NADA PRA NINGUÉM!’. Eu bebo se eu tiver afim, porque a minha vida é minha e a sua QUE SE FODAAAA!!!”

Perdão pela grosseria no blog, mas a frase é perfeita.

Vão achar o que fazer meninas…

Em quase dois anos de blog nunca postei algo que preste… acho que vocês precisam de alguém por quem esquentar os pés. Eu preciso, vocês também.

Vão caçar o que fazer… Têm coisas melhores por aí.

“Ergam seus copos por quem vai partir”.

Até.

Livros no Chão: Vertigo N°5, O mundo das Trevas e Mago: O Despertar.