Eu ainda te conheço.

Existe uma parte de mim que ainda vive há 11 anos atrás!

Ando preso em nostalgias que me dizem o que fazer, mas quando chega à hora simplesmente me calo, passo redondo por dentro do túnel. Fico quieto, silencioso e ouço tudo o que deveria ter ouvido antes. Parte de mim ainda descansa há 11 anos.

Vocês não me conheciam. Certamente que não. Mas eu tinha pessoas que não me deixavam fora de nada, dentro de tudo. Onze anos é muito tempo, o tempo é pouco e quase escoa por entre o ralo, o rabo, o cacho louro que cai nos ombros; onze anos que nos deixam tontos. Tonto. Tonto ainda onze anos depois. Paro e penso vendo você na mesa à minha frente: Me sinto velho, me sinto novo. Você aqui e eu pensando o que passou nestes anos em que não nos falamos…. E eu penso o que fiz da minha vida depois de tantos anos longe de ti… Mas é tarde. Tarde é tarde. PONTO. Ponto? Final?

– Não?

– Mas ponto não é ponto?

– Ponto é pronto.

– Pronta?

– Porque não?

– Tenho saudades…

Penso. Penso. Você leu meu pensamento?

– Não… RS… Acontece que te conheço desde criança.

… Agora enquanto você dorme, eu fico imaginando o que aconteceria se a lástima não te tivesse levado pra longe…

Boa noite, cachos fingidos.

Mais um.

Eita, nóis…
Fim de semana acabou e eu estou animado! É o que acontece quando as férias estão finalmente chegando.

Hoje foi um domingo bom! Revi uma amigona que fazia nove anos que não nos falávamos por intrigas alheias! Demos muitas risadas com o que um dia foi muito sério, e ainda por cima fomos ver a filha do meu amigo Fábio Inácio, que nasceu há um tempo e até agora eu ainda não havia ido vê-la. Coisa fofa de meu Deus.

Essa semana vai ser corrida e bacana, com vários afazeres e ainda uma saída mais cedo do trabalho por conta da copa. Adoro a copa quando estou trabalhando.

Como isso não é um diário, paro por aqui, pois o maior motivo de eu vir até aqui foi para anunciar que o ApontaCast 7# está no ar.

http://apontacast.podomatic.com/player/web/2010-06-13T20_25_58-07_00 (link direto para o player.

Ouçam e divulguem.

Este, na minha opinião, é o melhor de sete programas.

Feliz dia de São Valentin.

E então é dia dos namorados!
Parabéns para vocês, pessoas que esquentam os pezinhos com os de outrem num sábado de madrugada como esse, chuvoso, frio… Nada melhor, não é? Pés confiantes, pisantes e fortes. Pés que passam a verdadeira sensação de liberdade… Abrindo mão de tudo o que creio, deixarei uma mensagem de amor.

“O amor não nasce em árvore, quem dera nascesse. É difícil encontrar ele por aí, mas uma hora ou menos hora, ele surge feito uma porrada. Feito um gole de cachaça quando se pensa que é água. O amor é assim. Não anuncia sua vinda. É como ouvir aquela música preferida numa rádio num momento em que não se espera, aí, depois, você fica bobo… bobinho da silva.. faz de tudo o que é possível e impossível. As noites de sexo se transformam num momento a ser paralisado, os dias de ausência merecem a rapidez de um relâmpago.

Amor.

Algo indefinido e inexplicável. Nem adianta vir com teorias. O amor é claro e límpido. Frio e quente. Um paradoxo.
Difícil mesmo é encontrar o verdadeiro, mas quando ele é encontrado, não conseguimos nos livrar, mesmo que seja amor de uma pessoa só, de um individuo numa individualidade lancinante, latente, contínua e desesperada.O amor pode ser ruim, pode ser bom… o amor dói por demais.

O amor não liga para defeitos superficiais. O amor perdoa toda hora e carrega rancores imperdoáveis. O amor é louco. É uma viagem da qual esperamos um alguém que chega atrasado. É briga insana. Para amar é necessário coragem, estomago e muito, muito sangue frio com uma boa dosagem de idiotice absurda… Temperar com um pouco de cegueira também dá um gosto especial no fim das contas. Não esqueça de dourar com lágrimas. Muitas lágrimas. Tire do forno e já está bom, e coma rápido e enquanto é quente, pois depois que esfria, fica duro e seco.

Esse é  amor”.

Beijos especiais para os casais especiais.

Bruno e Juchecha.
Danilo e Thays.
Lus.
Wen-Chan e Paulinho.
Inácio e Priscila.
E, por fim,

S.Charro e Ipod Touch.

FELIZ DIA DOS NAMORADOS… FELIZ DIA DOS SOLTEIROS!

As minhas borboletas estão no outro Blog.

Oi.

O mundo anda complicado e atarefado…

Trabalho exaustivo, ApontaCast pra editar, férias chegando, ajustes da viagem, aniversário em um mês e paixões desenfreadas para conter… Quer mais? Ainda me pergunta porque faz tanto tempo que não posto aqui?

Fora uma biografia para escrever até a semana que vem!

Mas vou postando. Vou caminhando e, em alto e bom som, afirmo que está tudo fantástico. Vida tá bacana, o coração avolumado, cérebro bem trabalhado. O último é o que importa!

Para compensar a ausência, um texto novo em WWW.sergiocharro.wordpress.com .

Divirtam-se ou chorem.

Ósculos e amplexos.

No title.

E fico aqui na noite a pensar que tanta coisa já se passou. Amigos, paixões, “amores” e carnavais… Quase nada mudou.
Claro que eu alteraria algumas coisas aqui e acolá, mas quase nada mudou.

Mas se nada mudou, porque me lamento bem mais que antigamente?

“Engole esse amor que te seca
Defeca o alimento já dado
Que agora já jaz embriagado

É clara a alma podre que reza
E  o podre ópio que é dado.
Abre  suas pernas no afago

Afasta aquilo que te preza”

Cézar de Campos.