N4DINH4 D3 N4D4.

 Matei a vontade de assistir Kill Bill Vol. 1.

 Um dos filmes mais gostosos de assistir. Acho fantástico a forma como a história se desenrola na tela… Uma forma tão suave e despretenciosa. Uma fotografia bonita. Quase uma fotografia do filme Heroes.
 Agora ainda tenho o Vol.2. pra me fazer companhia durante a noite, e ainda vou comprar mais DVDs companheiros… Um que está reservado é Jackie Brown (sim. Estou em uma fase meia Tarantino).

 Fazia um bom tempo que eu não assistia uma coisa que eu estava com muita vontade de ver, estava com saudades já. Sentir o gosto de cada cena… Filmes são legais. Não tanto como livros, mas são legais sim.

 Dia 4 começa a faculdade novamente, e lá vamos nós… Sou o veterano não veterano, mas não o único… Iguais a mim vão ter muitos ao meu lado.

 Agora pronto.

 Já tive a postagem inútil de hoje sem falar nada com nada, é que hoje não tem o que postar… Acho que estou começando a ficar oco… Vai saber…

 Ah! E não que eu tenha uma opinião sobre o caso. Não tenho mesmo. Não preciso ter porque não vai mudar nada, mas devo fazer meu adento pra afirmar que tem gente que sabe das coisas! É só prestar atenção que já sabe o que fazer.
 É o caso do Battisti e o logo de nosso amado país.
 Reafirmo que não tenho opinião sobre o assunto, mas vejam se faz sentido ou não:

 Brasil – Um país de todos.
 battisti1

Bett Belladona

Elizabette BellaDona

 

Pele: Branca

Olhos: Azuis

Cabelos: Negros / Curtos na altura do queixo.

Altura: 1,78

Porte: Magra/Atlética

Hobbie: Boxe

Naturalidade: Brasileira (descendente de Espanhóis).

Nacimento: 05/09/1983

O que mais gosta: Intimidar as pessoas.

 

 Beladona não é muito social e nem costuma ser simpática, ainda mais com quem não é acostumada.

 

 Já foi presa por agressão física.

 

 Saiu de casa com 16 anos para morar com Jaque (pronun. Djeique), cujo até o momento ainda encontra-se casada e apaixonada.

 Apesar do esporte não muito popular entre as mulheres, ela tem uma beleza estonteante e assustadora. Sua pele super branca entra em contraste com seus olhos azuis, dando um ar sobrenatural. Seu corpo não é volumoso, mas é incrivelmente bem modelado. Ela consegue manter essa beleza mesmo já tendo quebrado o nariz e ter voltado diversas vezes simplesmente estourada para sua casa.

 Não gosta de maquiagens, com exceção de batom e lápis de olho.

 

 

 Esta mocinha é um dos meus cinco novos personagens… Ela não me saiu da cabeça a madrugada e nem hoje… Já a conheço melhor que ninguém, mas o problema dela é a impertinência. Ela não me deixa trabalhar.

 

 Uma homenagem a verdadeira Belladonna, cuja foto encontra-se logo abaixo.

 

 Quando passar a conhecer os outros quatro personagens tão bem quando a conheço, posto sobre eles aqui.

 

belladonna

Brilha, brilha estrelinha…

 De tempos em tempos a gente fica meio bagunçado, sem chão, sem nada… É uma choradeira que não tem fim.

 

 Ainda ecoa no meu coração todo o peso de suas palavras mal ditas.

 

 O não saber como prosseguir, o que fazer; o que pensar; que olhar; o que escrever…

 Vivo num vácuo onde minha felicidade me faz flutuar feito um balão, mas o que foi dito funciona como um canhão que me atinge e me faz cair diante do menor resquício de lembrança do que foi falado.

 

 Como posso flutuar assim?

 

 *  *  *

 

 E no fim das cgarden_1280ontas eu queria mesmo é assistir Kill Bill pra me distrair.

For MJ.

 Como não basta querer todos os dias, quero todos instantes. Numa sede de amargar o céu da boca enquanto penso em tudo o que passou e o que poderá vir.

 Reclama de minha falta de romantismo, mas nem se quer consegue decifrar o que existe no brilho dos olhos meus ao te encarar.

 Sinto-me como criança em seus braços quando me acolhe e me repousa em sua calma; sinto-me mais forte quando lhe tenho em meus braços… É como se eu pudesse protegê-la do pior dos homens que pode existir nesta Terra.

 Perco o chão quando fico sem você e pairo no espaço perdido e desventurado numa vida que só tem sentido quando você está por perto. Não. Não é uma maluca obsessão isso que me cega, mas sim a mais elegante, arrogante, calma e desesperada manifestação que o amor poderia provar de si mesmo.

 O que seria de nós sem um de nós dois?

 Eu sinceramente não gosto nem mesmo de pensar nesta hipótese, meu “amorzão”.

Tudo mais ou menos.

 Dignidade vem com atitudes certas, corretas e balanceadas. Pensamos que estamos fazendo o certo quando na verdade apenas pioramos a situação… Eu fiz muito isso.

 É triste quando nos tratam com indiferença, com menos valor… Quando a suposta ética vale mais do que cultivar o amor que tem tanto pra germinar ainda. Quando atrasamos esta semente simplesmente por não saber explicar o que passa em nossos corações.

 A moral vem com o tempo e com a firmeza, atitudes claras e puras… Não atrasando um tempo que não tem mais como ser segurado, pois escoa pelos dedos a oportunidade de tudo estar “bem”.

 O que pensar de alguém que não se importa com o que pensam? De repente só tem olhos pra o que irão falar… Não. Não podemos estar cegos diante de algo assim. Não podemos fechar nossos olhos e fingir que tudo está bem. Mas continuamos fingindo que não dói e continuamos fingindo que o outro não está fungindo que não percebe o nosso fingimento.

 Ah. Não. Tá tudo pela metade e, dessa forma, não posso considerar a situação. Enquanto houver a vergonha, enquanto anda existir locais neutros e proibição, as coisas não serão fáceis e estará tudo pela metade… Não posso me atrasar. Cumplicidade é a palavra da vez.

 Com uma grande amiga aprendi que não existe fidelidade, mas existe lealdade, mas ela mesmo me disse que nem a lealdade as pessoas estão dispostas a dar, e assim eu me pergunto: Porque estavamos preocupados com a mesma coisa e acabamos olhando para lugares diferentes? Aonde estávamos quando tudo aquilo aconteceu?

 

 Não posso fingir e nem mesmo chorar. Apenas fechar os olhos e pensar.

****

Street Of Dreams

Guns N’ Roses

All the love in the world couldn’t save you
All the innocence inside
You know I tried so hard to make you
To make you change your mind

And it hurts too much to see you
And how you left yourself behind
You know I wouldn’t want to be you
Now there’s a hell I can’t describe

So now I wander through my days
Trying to find my way
Still these feelings that I felt
I saved for you and no one else

And though as long as this road seems
I know its called the street of dreams
But that’s not stardust on my feet
It leaves a taste that’s bittersweet

That’s called the blues

I don’t know just what I should do
Everywhere I go I see you

Although its what you planned, this much is true, oh oh
What I thought was beautiful don’t live inside of you, anymore…

I don’t know just what I should do
Everywhere I go I see you

You know it’s what we planned, this much is true, oh oh
What I thought was beautiful don’t live inside of you, anymore…

What this means to me
is more than I know you believe
What I thought was you now
Has cost more that it should for me

What I thought was true before
Were lies I couldn’t see
What I thought was beautiful
Was only memories…

A falta que faz.

 É na solidão do verão que vejo a falta que faz
 Mesas vazias e uma boca cheia de palavras
 Palavras que não sairão daqui tão cedo
 Palavras de um distante incômodo

 Opte pela beleza da incerteza
 Enquanto meus olhos nus se divergem no azul de seu mar
 Meus olhos já não são mais o mesmo
 E nem em meu rosto querem ficar

 Vaga é a certeza de uma escolha
 Concreta é a decisão que não tomei
 E mesmo sendo minha morada a cidade
 Seria neste campo o meu lugar?

 Rouba-me
 Usa-me
 Devora-me
 Apaixone-se
 Encanta-me
 Faça-me suar nos teus braços livres enquanto é tempo
 Faça-me viajar pela sua alma anil antes que seja tarde
 Porque eu, sinceramente, ainda não sei…

Excrescência Cancerosa.

Bom. Em homenagem ao meu velho péssimo humor, vou postar um texto muito bacana que mais servirá de brincadeira. É um texto que adoro… Então vou postar aqui, já faz um tempo que eu queria fazer isso, então nada melhor do que fazê-lo num dia em que nem paciência pra escrever eu tenho.

 Advirto. Este texto não é meu. Créditos ao final do mesmo.

 

 Excrescência Cancerosa

 

Não posso mais sentir você

Não posso nem tocar os livros que você lia

Eu a segui sob as estrelas

Impulsionado por sua memória

 

e seu deus morreu e ninguém se importa

 

E toda sua glória em fúria

 

afogado em sua hipocrisia

 

Mas finalmente estou livre

 

e se existe um inferno eu a verei lá

 

Despeço-me da besta uivante com um beijo

 

queimando e sendo humilhada com seu deus

 

A besta que nos separou

 

você morrerá por isso?

 

Jamais saberá o quanto sofri

 

unhas de vinte centímetros, heresia.

 

Nem a dor que eu suportei

E eu jamais saberei o mesmo sobre você

Mas logo estaremos juntos

À mercê do Limbo

 

Retirado do livro: Wraith – The Oblivion (Diversos autores) Editora White Wolf.

 

Engraçado como o texto dos outros são sempre mais legais! rs.