Spaced.

Minha vida está se tornando um episódio de Spaced.                 Tá divertido enquanto estiver assim!

Olhando bem pra longe, posso rachar o bico de tudo o que acontece; as coisas estão tão parecidas com “Spaced” que até das desgraças que acontecem eu tô dando risada, e o melhor de tudo: tem gente por aqui dando risada junto comigo…

 As coisas dão uma reviravolta danada por todos os lados, é como chegar com vontade de comer batata; só tem lazanha; aí você ama comer lazanha naquele dia (aconteceu hoje comigo rs).

 Ets, HQs, amigos, salões… Spaced… Tudo isso é “Spaced”!

 Agora vou indo, mais um episódio está pra começar, pois hoje é sexta feira e nada, absolutamente nada, vai importar por aqui…. calma ae pessoal!!! Já estou indo!!!!

Happy \o|

                                                 Spaced!

Anúncios

Burro.

 A anta aqui lhe quer de volta… É dificil raciocinar sobre isso?
 A besta aqui lhe tem saudade… É estranho vir de mim tudo isso?
 O burro aqui pode deitar ao seu lado e finalmente entrar em harmonia com teus sonhos… Mas não me dê atenção… sei perfeitamente como você se sente… Bem melhor assim, bem melhor como está… Mais aliviada, mais serena… Mais protegida… Sei como se sente, mas também sei como fica estranha toda vez que me aproximo… Mas quer saber… Não quero saber de mais nada disso… Os tempos são outros e eu estou virando as costas para meu passado… Conquistarei uma menina que conheci faz pouco tempo, embora ela me pareça tão familiar!

 

So sorry  –  “Feist”

I’m sorry, two words
I always think after you’re gone
When I realize I was acting all wrong
So selfish, two words that could describe
Old actions of mine when patience is in short supply

We don’t need to say goodbye
We don’t need to fight and cry
Oh we, we could hold each other tight
Tonight

We’re so helpless
We’re slaves to our own forces
We’re afraid of our emotions
No one, knows where the shore is
We’re divided by the ocean
And the only thing I know is
The answer it isn’t for us
No the answer isn’t for us

I’m sorry, two words
I always think after, oh you’re gone
When I realize I was acting all wrong

We don’t need to say goodbye
We don’t need to fight and cry
No we, we could, we could hold each other tight
Tonight…
Tonight…
Tonight…
Tonight…

Terror na Selva.

 Ah, criança!

 Achaste mesmo que por ti eu faria qualquer coisa? Será que te enganei tão bem assim? Será que não sabe quem sou eu?

  Claro que não, pois mal me conhece; não sabe dos ferimentos que sou capaz de causar, e por isso eu te digo: Sente-se agora, pois quem dá as cartas aqui sou eu, e tua cabeça vai pesar; teus olhos castanhos pararão de brilhar; tuas pernas tremerão… Como você foi má…

  Exiba-me e maltrate… Mostre-me e me guarde…

  “Agora que a Selva voltou a ser aterrorizada por seu Rei, o mangue torna a ficar em paz…”

Bad trip

 Depois de uma semana maluca, maluca mesmo… Depois de coisas inacreditáveis, inacreditáveis mesmo… Depois de uma Bad Trip daquelas… Eis que surge o domingo pra sossegar e acalmar… E amanhã é segunda. Até depois do trapo, nada mais importa.
 Uma semana de folga de tudo o que achei inconveniente fazer, é hora de arregaçar as mangas e botar tudo pra funcionar! Colocar o intestino pra funcionar, os olhos pra funcionar e a cabeça também… Que semana enevoada!
 Uma dica: Cuidado onde vão… Os elogios que as pessoas dão para um lugar podem superar as espectativas e fazer o local ser uma DROGA.  Huhauhuahua droga… ai ai ai rsrsrsrs………… “Num tá vendo que estou contando uma história?” rsrsrs

 Vamos nos concetrar…  Vamos voltar à rotina… Agora as coisas vão ter de dar certo!

 Viva à terça que virá!!! Cervejas pra variar……

 Ósculos e amplexos.

: ) : p : ] : }

Bacana mesmo é acordar em um dia comum e ser surpreendido por uma boa coisa. Bom quando acontece coisas boas no dias da gente, e hoje foi um dia cheio de coisas pequenas, porém legais…

  É bacana que às vezes acontecem umas coisas que você realmente não espera…

“… Alô… eu ficaria menos surpreso se visse uma frota de alienígenas invadindo a terra do que fiquei com seu e-mail”.

  Dia bom é quando você respira fundo, recupera coisas esquecidas, conhece novas pessoas, dá um bocado de risada e tem ânimo pra terminar o que começou!! Uau. Hoje foi um dia bom, afinal de contas… EU MEREÇO MEESMO, TÁ.

; )

Placebo – Pure Morning

A friend in needs a friend indeed,
A friend with weed is better,
A friend with breasts and all the rest,
A friend who’s dressed in leather,

A friend in needs a friend indeed,
A friend who’ll tease is better ,
Our thoughts compressed,
Which makes us blessed,
And makes for stormy weather,

A friend in needs a friend indeed,
My Japanese is better,
And when she’s pressed she will undress,
And then she’s boxing clever,

A friend in needs a friend indeed,
A friend who bleeds is better,
My friend confessed she passed the test,
And we will never sever,

Day’s dawning, skins crawling [repeat four more times]
Pure morning, [repeat this four more times]

A friend in needs a friend indeed,
A friend who’ll tease is better,
Our thoughts compressed,
Which makes us blessed,
And makes for stormy weather,

A friend in needs a friend indeed,
A friend who bleeds is better,
My friend confessed she passed the test,
And we will never sever,

Day’s dawning, skins crawling [repeat three more times]
Pure morning,[repeat this eight more times]

A friend in needs a friend indeed,
My Japanese is better,
And when she’s pressed she will undress,
And then she’s boxing clever,

A friend in needs a friend indeed,
A friend with weed is better,
A friend with breast and all the rest,
A friend who’s dressed in leather

Baboseiras e inutilidades…

 Que escrever faz bem faz, mas que às vezes enche o saco, ah! Enche mesmo.
 Ontem pela primeira vez em minha vida sentei sozinho na mesa de um bar e pedi uma cerveja. Atualmente estou lendo um livro chamado A Luneta Âmbar  de  “Phill Pullman”, uma história muito interessante mesmo, mas que não me prendeu enquanto eu bebia… Saquei a caneta, o caderno e mandei ver tinta na pauta! Nossa… Desabafei com o papel e ele quietinho ouviu tudo… O resultado foram três garrafas de Skol mortas pela minha sede e pelo meu tédio irrompivel… Parecia um parvo saindo daquele bar mais tarde… Tinha até uma menina fazendo bordado no bar… Quase parei para falar com ela, mas uma pessoa que é capaz de ir num bar no Vergueiro, pedir uma cerveja e ficar bordando, pode ser capaz de qualquer coisa. Achei melhor voltar pra casa.
 Eis que me deparo com Mallu Magalhães na televisão… Nossa né!? Que menina fofa demais! E o pior é que a música dela é legal… A única coisa que realmente me irrita nela é quando ela para pra dar entrevista… Nossa… Por deus! Não deixem ela dar entrevista não!
 Acontece que ela é muito tímida, e irrita aquele jeitinho dela gaguejar e não falar nada com nada… Mas ainda assim ela é fofa, bonita e tem umas músiquinhas bem bacanas…
  Na sexta-feira é dia de dar destino ao meu futuro músical huahuahua… Vamos ver se minhas idéias sonoras prestam para alguma coisa! Se não servirem, tudo bem, pelo menos tenho certeza que a cervejada vai valer a pena!

 Agora deixa eu voltar para a “piscina” trabalhar… Tá tudo azul, meu chapa!! Tudo azul!!!

“… com certeza…”

 Essas palavras ecoam em minha cabeça ainda… Tão fortemente que parecem não abandonar a minha mente. Achei que tinha melhorado depois de tuas palavras, mas fou uma situação inusitada demais… eu ouvi e vi… seu jeito… num consigo esquecer… tanto tempo… pra isso… Vindo de você, isso foi uma faca.
 Ah… Num sei o que pensar… Se me falassem eu não teria acreditado… Você conseguiu.
 Não. Não me sinto um monstro… Tem quem diz o contrário de você, só que eu insisto em ouvir você… Machcou-me como amiga e como amante… Que vergonha disso… Vergonha de mim… Muita mesmo… Vergonha de mim e vergonha de você.
 Não me leve a mal… Isso passa… E mesmo depois de tudo o que disse, ainda não consegui melhorar e nem aceitar o fato de te pegar fazendo piadas de mim… Devia ter sido mais amiga… Você desta vez não somente me traiu, como demosntrou que eu realmente não te conheço… E aos pouquinhos vai me lançando cada vez mais longe… Eu aviso… Eu falo… Até a hora em que de uma forma ou de outra eu não estiver mais aqui pra você… Aí quero ver como se virará sem um abraço meu… Porque a beleza de meu abraço, eu te juro que não encontrará em ninguém que seja bonito, que goste do que você gosta e que te acalme… Quando perder meus abraços e realmente tiver noção de que nunca mais eles estarão aqui… Aí vou querer ver…

Me perdoa… Mas esse post foi pra você.

O silêncio…

  Tem dias em que a gente vai ficando estranho e estranho… Hoje foi um dia desses da noite pra cá. Um coração que a gente não vê, uma coisa que nos chateia e aquele amor transmutado que insiste em agir da mesma forma que antes… Ah, como esse blog tem sido meu amigo.
 Primeiro que a gente fala o que não devia falar. Cansei de fazer isso… Hoje foi a gota d´agua…  O Sr. E. que tem razão…
 Nossa. Como é dificil contar com alguém… A história de um rebento que vem a tona, alguém que simplesmente não liga nada de nada, num sabe de nada… Ah, se eu soubesse… Teria trancado tudo. E alguém que simplesmente não quer saber.
 Hoje foi um dia cansativo… Um almoço que julguei legal até o fim do dia; uma espectativa o dia todo… Porra!!!! Acham legal eu ficar aqui escrevendo pelos cantos? O que fazer se somente um blog é capaz de calar a boca enquanto eu falo e nçao me interromper com palavras salgadas… Espera eu terminar… Não. Mais que isso. Entenda! Nada vale de nada mesmo… A vida é momento e egoísmo. Que assim seja. Lutanos apenas pelo próprio ego, mas nunca pelo dos outros, e, no fim das contas, tudo termina como começou.
 Farei como Buda. Sairem desse circulo e sentarei no centro, e de lá eu não saio nem sob a convite dos deuses… Num adianta meu!! Num adianta hahahahahahaha…

 aah. que se foda… cansei de escrever nessa merda de amigo.

Pulchra puella

Se por um acaso eu pudesse gastar todo meu latim, eu o faria sem dúvida… Mas é tão pouco… Tão singelo… Tão quase nada…
Que sejas feliz em sua redundante felicidade. Que rasgue o céu com sua força e seu orgulho. Que faça trovejar o que te fazem de mal, e que esse mal caia em forma de relâmpago na face de cada um que lhe fez um dia chorar por mal. Que saiba que ao teu lado jaz um amigo desconhecido e que te quer tão bem como nunca nenhum outro quis, tão bem que talvez nem seja uma simples amizade… Pulchra puella, pulchra puella, fico a cantar… puer amat puella, sed puella amat lupus. Sed puer omnia vincit. Vincit!

Já tive o bastante de ti, mas o quanto é o bastante?

Será que já teve o bastante de tudo?

Pulchra puela… pulchra puella.

Um forte abraço.

Hum segredo

 Queria poder entender-te. Queria poder entrar em sua pele, fazer-te minha… Só uma vez que me bastaria.
 Queria poder penetrar em seu olhar como se eu fosse a vitima de teus pensamentos, como se fosse a ultima vez que pudesse me ver… Queria ter coragem pra poder dizer-te mais do que eu disse, queria querer mais de você, ou ao menos, não ser impedido de querer.
 Tira-me de um poço e me arremessa em um outro… Queria tanto que pudesses ler estas linhas falhadas e tão repletas de erro, mas tão preenchidas com meu carinho… Queria que estivesse aqui; que me tirasse do vicio; que me ensinasse a saber tudo o que sabe, ou queria eu te ensinar tudo o que sei, queria mesmo ter mais tempo comntigo. Você inverteu tudo e reduziu meus dias de semana em apenas dois… Só é uma pena esperar por algo que não sei quando (ou se) será verdade.