A última balada.


Dias pesados os que eu não podiar fazer parte de meus próprios planos. Não por opção, obviamente, mas por um sistema social que interferiu em minha vida de uma forma que não consigo concertar.

É uma verdade que eu faria tudo por ti; sim! Isso eu não tenho como negar. Mas é uma verdade a minha chateação pela falta de credibilidade que me destes diante das brincadeiras absurdas e insanas que fiz. Por isso eu peço desculpas. Ah… Eu também não conferiria créditos a mim. Minhas brincadeiras estúpidas… Mas foi sem querer.

A situação se agrava com meu jeito. Mas quantas pessoas são capazes de compreender as fugas de uma pessoa que possui um coração artista?

Se eu pudesse escolher, seria um Administrador, um Engenheiro, um Contador… Mas não. Meus sonhos são difíceis… Não te culpo por me achar desinteressado. Acima de tudo, não te culpo por não conseguir me acompanhar no que realmente sonho.  Não te culpo por nada além de um quarto que não consigo se quer olhar, ficar e arrumar. Caçar seus fios de cabelo virou uma espécie de hobbie… Olho pra sua escova de dente quando acordo também. Ainda não tive coragem de dispensá-la na lixeira.

Você diz que não serve para mim quando, na verdade, eu quem não sirvo pra você.

Peço desculpas por este meu coração. Ele não sabe bem o que faz. Só sabe por quem se apegar e amar.

Eu tentei… Mas se quer consigo me imaginar como eu era antes de você. Não consigo adotar o modo como eu agia… Você foi única. Você foi verdade… Nunca houve alguém além de você neste pouco mais de um ano.

Mas tenha em mente que o “desânimo” que você diz que eu tinha, é apenas conseqüência de não estar em possibilidade de dar tudo o que você merecia. A minha busca me derrubou; meus objetivos (aqueles que você dizia que eu deveria correr atrás) foram o que me derrubou. A vida não é fácil Aline. Ainda mais pra pessoas como eu. Só posso pedir desculpas por ser quem sou. Por ter te amado tanto. Meu amor é pesado, caótico e chato.

Não vou voltar a ser quem eu era. Não quero. Tenho vergonha do que eu era. Mas me sinto perdido agora. Essa pessoa está aprendendo ainda.

Você é única. Você é fantástica… Coloca a culpa em você mesma, mas desta vez o erro foi nosso (antes era apenas meu,sim). Você impaciente e eu sem ver os limites de sua paciência. E de verdade? Pra mim estava tudo correndo bem… Não pude adivinhar quando você iria explodir, mas eu estava fazendo as coisas como eu podia… Você não sabe de nada (rs), mas eu estava.

Agora me vejo podendo fazer tudo! Agora eu posso… Mas as coisas mudaram. Por uma semana, as coisas mudaram… Se os deuses fossem realmente justos, fariam com que as oportunidades que me surgiram, tivessem vindo a duas semanas atrás. Aí eu não seria um cara amargo como estava, você ficaria feliz comigo… e a gente seria feliz.

Penso nos dias bons. Nas risadas. Nas sessões de GoT. Nos cafés da manhã. Penso em coisas boas.

Não sou o monstro que você montou, apesar de que com uma brincadeira infantil eu tenha colaborado pra isso… Mas nunca, nunca houve ninguém além de você… Eu apenas dispersei e não terminei a brincadeira babaca naquele dia de festa. Mas nunca houve ninguém.

Estou postando até isso aqui para que qualquer um possa ler, porque não é mentira!

 

Espero que alcance o que quer agora. Espero que tenha tudo o que quis… E espero que veja que eu nunca quis te atrasar. Eu sempre te apoiei. Você sabe disso.

Você é a minha pessoa favorita. Eu nunca te machucaria.

 

Aquilo pelo que eu disse que ia lutar, peço desculpas, mas realmente não tenho mais armas depois de nossas conversas. Não tenho uma espada e nem um escudo pra me proteger. Vou ficar parado nessa luta da qual nem adversário eu tenho. A não ser eu mesmo.

Vou esperar o seu cheiro sair da casa e limpar seus cabelos. Vou esperar para que meu cheiro não saia de seu quarto. Vou orar para que as lembranças saiam de minha cabeça… Mas espero que as lembranças sempre façam bem a você.

 

Essas são minhas ultimas palavras como amante seu.

O amigo ainda terá muitas palavras.

 

Sinto sua falta.

 

Um beijo.

Anúncios

1 Comentário

  1. “nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo.”

    Estamos no outono, tudo muda. O vento sopra e as folhas trocam de posição…tudo vai mudar também, só espera o vento certo.
    😉


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s