Dor de barriga – Uma lição de vida!


Uma dor de barriga é uma lição de vida!

Uma bela de uma cagada pode te ensinar coisas das quais você nem tem ideia!

Imagine você dentro de um transporte público quando, de repente, bate aquela dor de barriga!
A dor te corrói de tal forma que você acha que é inevitável aguentar  E aquilo está dentro de você, você precisa expelir antes que faça uma baita de uma sujeira em suas calças.

Aí você desce no ponto próximo à sua casa e corre feito maluco… É insuportável a situação!

Mas você consegue!
Vai até o banheiro, senta na latrina eeee…. O alívio vem!

A expurgada te deixa leve, livre, de bem com a vida!

Isso é uma enorme lição de vida!
Não sacou ainda?

Então eu explico!

Veja!

Você tem um problema…

Imagine que as fezes são o problema.
A dor de barriga é aquele incomodo no peito que um grande problema causa…  Aquela dor no coração.
O trajeto do ônibus é o tempo que você demora pra resolver o que te faz mal.
A calça é sua vida… Aquela que corre o risco de ficar borrada, imunda!

Entendeu a lição agora que uma dor de barriga pode lhe dar?

Depois de tudo você olha pro vaso sanitário e pensa:

“Já me livrei de você, estou bem… Agora você não é mais problema meu!”

Moral da história: Defeque seus problemas… É bem melhor do que segurá-los até o limite.

Anúncios

5 Comentários

  1. Uma vez eu tive uma dor dessa no metrô, longe de casa… o desespero era tanto q desci na Estação Tiradentes num dia de feriado, ou seja, não havia nenhuma latrina naquele lugar! Sentei na calçada e comecei a chorar… um transeunte ainda quis me consolar dizendo q eu era bonita e como explicar que o cheiro daquilo q sairia de mim não era tão bonito assim? O único lugar aberto onde havia algum ser humano para me ajudar era um quartel, cheguei lá aos prantos dizendo pra dois soldados que seguravam metralhadoras enormes, que precisava ir ao banheiro… blz, despejei todo o meu passado olhando pruma barata enorme e cabeluda q tinha em cima da pia, e ouvindo os soldados gritando lá fora, com medo q eu fosse alguma terrorista… (isso não é ficção, juro!)
    Aliviada, peguei o metrô e a dor voltou na Conceição, eu moro no Jabaquara… com fé, segurei aquele sofrimento até a porta do meu banheiro e não consegui evitar que um barrinho ficasse na calcinha…

    Teve tb outro cagaço q eu fiz no Hangar 110, no show dos Zumbis do Espaço… eu tava tão bêbada, mas tão bêbada, que caguei girando a bunda… aí desmaiei e acordei no chão cagada da cabeça aos pés! Eu tinha cagado no chão inteiro !! Em “suma” limpei os vestígios de m* na pia e assisti ao show fedendo a bosta…

    Moral da história: eu sou do tipo que não consegue se livrar dos problemas, ou ele volta mais forte, ou ele toma conta de mim.

    • Cara, fiquei até inibida pra contar minhas histórias aqui. Eu te daria um abraço agora. O bom da vida é que merda passa.

      • hahaha que bonito! obrigada pelo apoio nesse momento difícil kkk

        conta aê, não segura não rsrs

  2. Já vi a situação inversa, onde a merda caiu no ventilador. Literalmente. Era uma situação bem escrota ver aquele ser humano na linha azul do metrô em tais circunstâncias eslameado na calça preta e camisa branca. Entretanto, ele tinha um ar despreocupado como se nada tivesse acontecido. Se tiver alguma moral, seria algo como: Aja como um lorde inglês, mesmo com a bunda suja

    • Hahahahahaha Ótimo!


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s