A licença poética…


Dentro do meu sapateado há uma vontade de cantar

Não mude as coisas, deixe como está.

Não faça escansão dos meus sentimentos

Deixe tudo como está

Não, não procure rimas e nem espere minha visita

Não espere por uma linha escrita vinda de mim

Conte com meu ciúmes, conte com os casos mal resolvidos

Espere por minha grosseria, por minhas palavras malditas

 

Eu estarei em suas madrugadas sonolentas e doentias

Dentro de um casaco ou de um sapato, quem sabe?

Com uma arma apontada pra sua cabeça, matarei você mais uma vez

Lentamente, docilmente, inquietantemente…

E que se foda a gramática

Pra merda com o palavreado

Mas pra satisfazer o seu rimado

Eu sou a forma apática

– Cézar de Campos Pazzine

 

*Postscriptum – Existe um problema com a imagem do banner aí em cima, e eu estou sem paciência pra resolver. No google Chrome a imagem aparece normalmente… Depois resolvo no IEEsxplorer.

Anúncios

7 Comentários

  1. Não sei porque desprezo poesia, mas gostei disso… Cézar Pazzine, pertinente como sempre.

    Ai, ai, ai… logo hoje que entrei pelo IEcxploder.

  2. Acho q o Cézar tava escrevendo para algum (a) estudante de letras,rsss
    😉

    • P.S.: Como sou uma pessoa sortuda, eu vejo a imagem perfeitamente perfeita 😛

      *Xuxuuu, saudadeeee imensa de vc…;)

    • Buááááááááááááááááááááááááááááááááá!!!!!!!!!!!!!!!! Estudante de Letras nãããããããããoooooooo!!!!!!!! \o/

      Confesso que qdo ele falou pra gramática se fuder, eu senti a bala atravessando a minha cabeça lentamente, docilmente, inquietamente… kkk

      uiii!!! ele não vai me visitar!!!
      uiii!!! ele é apático!!!!

      ai, Sé…diz que não é pra mim, não… tenha dó do peão!!! o coraçãozinho não aguenta… :(((

      snif

      • aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!

        e eu tb não vejo a imageeeeeeeeeeemmmm!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

        nem sorte eu tenho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! aaaaaahhh!!!!!!!

        tou lascadaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!

        buááááááááááááá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Não gosto nem desgosto de poesia, mas essa escorre entre as arestas….

    Eu vejo a imagem, há!

    =D

    • Obs, sou eu… a companheira de Velhas Virgens. Lilian Tormin e com blog novo!


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s