No title.

E fico aqui na noite a pensar que tanta coisa já se passou. Amigos, paixões, “amores” e carnavais… Quase nada mudou.
Claro que eu alteraria algumas coisas aqui e acolá, mas quase nada mudou.

Mas se nada mudou, porque me lamento bem mais que antigamente?

“Engole esse amor que te seca
Defeca o alimento já dado
Que agora já jaz embriagado

É clara a alma podre que reza
E  o podre ópio que é dado.
Abre  suas pernas no afago

Afasta aquilo que te preza”

Cézar de Campos.

Anúncios