… Porque todos têm o direito de não gostar de seu filho…


      

elefante
Penso que todos, independente do sexo, têm o direito de simplesmente não gostar do filho, simples assim. Não que isso seja uma coisa normal, claro que não, mas acho que as pessoas devem amar por livre e espontânea vontade. O amor não deve ser uma obrigação.

     Dizer que as mulheres amam muito mais o filho do que o homem, é como jogar uma carga enorme nas costas delas de uma forma tão sutil, que elas simplesmente não percebem, se orgulham disso e entendem como um elogio, mas não é, porque todos têm o direito de não gostar do próprio filho.

    Ontem, numa discussão de sala de aula, isso foi abordado. O argumento era esse mesmo, de que os homens sempre que tinham um problema familiar, abandonavam as esposas e os filhos, mas as mulheres nunca faziam isso, pois elas nasceram para serem mães, com instinto maternal.

 Ok. Vamos lá!

1° -É Óbvio! Tratando-se de uma fêmea, nunca esperaria dela que fosse pai! Fica meio difícil com úteros e a ausência de túbulos seminais e epidídimo. Por tanto, ela nasce para ser mãe tanto quanto um macho para ser pai.

2° Afirmar que é mais fácil para um homem deixar a família e para a mulher não, e agir como se isso fosse absolutamente normal, é MACHISMO SIM. É uma tentativa de ausentar a responsabilidade do homem SIM.  Não é normal uma vez que não haja motivos para tal como traições e etc. Se o amor é obrigatório para a mulher, deveria ser para o homem também.

    Quando comentado que as mulheres nunca abandonam o filho, argumentei dizendo que conheço casos em que isso ocorreu, e conheço mesmo, e então o “dirigente” do debate, com todo seu preciosismo na segunda noite de “auto-propaganda”, disse que uma mulher assim só poderia ter distúrbio mental.

    Meu mal é às vezes me calar quando deveria falar… Ela não tem distúrbio mental. Conheço a mulher, que é uma mãe bacana, excêntrica, sim, mas ainda assim uma pessoa bem legal e estudada. Distúrbio mental para mim é se auto-valorizar e ainda tentar arranjar a admiração das menininhas com essa falsa exaltação ao sexo feminino, afirmando que o amor pertence a elas, quando na verdade, pertence a quem simplesmente o sente.

   Uma mãe não tem a obrigação de gostar do filho mais do que um pai. Absolutamente, isso não é regra. Ela pode dar no pé a hora que bem entender.

   O homem pode ser mais fraco que a mulher sim, mas não venha me dizer que a exceção confirma a regra; amor maternal não é regra. É dádiva que alguns têm, e na verdade, poucos são presenteados com isso.

    Acho que ontem perderam pontos no meu conceito pela aplicação sutil de palavras machistas e sedutoras de menininhas, mas acho que você não sabia que naquela sala tinha alguém com capacidade de ser tão filho da puta quanto você.

********************

    Subjetiva e objetiva direta, indireta e o que mais vier.

   De verdade, pra quem acha que gramática é fácil, eu digo: acho que pasto mais com ela do que penava com matemática. Ela é a física do português. Irrita apesar de ser fascinante quando você entende. É ela aquela parte do português que faz você olhar as pessoas de cima para baixo.

   Eu não sou bom com ela.

   Queria agradecer a Dé que em dois minutos me fez entender o que não entendi em dois meses!!!!! Valeu Dé!

**********************

   Acho que eu já escrevi tudo o que tinha pra escrever hoje. Agora é pensar na sexta, no sábado movimentado e no domingo de boa companhia e RPG.

 

    Abraços e bom resto de quinta!

Errata:
A peça ” A Casa dos Budas Ditosos”
acontecerá nos dias 20 e 21 de
novembro, e os valores variam de
60 a 120 reais. Estudante paga
meia.

5 comentários em “… Porque todos têm o direito de não gostar de seu filho…

  1. Eu concordo com o cara que disse que a mãe que abandona um filho é doene mental…. da mesma forma que um pai que abandona seus filhos e familia também é doente mental… da mesma forma de quem abandona amigos, gatos, cachorros, esquilos ou uma planta… simplesmente por abandoar é doente mental…. Todo mundo é responsável pelo que faz na vida… abandomar é mostrar o quanto é fraco e pequeno… o quanto não sabe o que esta perdendo… de ver um filho crescer, um animal brincar, um vazo florecer…. Mas abandonar também pode ser coragem, abandonar tudo pra viver um sonho… quem somos nós para julgar qualquer ser vivo ou morto? debater nada mais é do que falta do que fazer… desculpe… mas é isso que eu tinha que dizer… odeio debates… não faço mais parte deles nem que me paguem… pq sou 8 ou 80…. bjo

    1. Até quando a mãe de um bandido, sendo ela doente mental ou não, tem que aguentar e não abandona-lo?
      Se o seu filho se torna uma pessoa má, vc tem que ama- lo do mesmo jeito?
      A culpa é de quem criou? Nem sempre. Personalidade já nasce com a pessoa.

  2. Ao contrário da Sara, acho que debater é fundamental pra se ter novas idéias e novas maneiras de se ver o mundo… com as coisas em outros ângulos.

    Debater não é discutir, debater é expôr suas idéias pra que o grupo análise e veja se esta de acordo ou não. Cada um tem uma forma diferente de pensar e agir. E devemos respeitar isso. Existem pessoas fúteis e sem conteúdo no mundo?? Sim, isso tem de monte. Mas através de simples palavras que dissermos em um debate ou em uma conversa qualquer, podemos até transformar um pouquinho a cabeça de pessoas assim. Basta saber como dizer e ter paciência.

    Não se estresse Charrito. O importante é vc defender seu ponto de vista e tentar mostrar que as coisas não são bem do jeito que eles pensam… ou talvez ficar quieto como vc fez… pq com certas pessoas nem vale a pena perder tempo debatendo. hehe
    Já passei por algo parecido.

    Beijinho! Amo! 🙂

  3. De nada, Sé… é fascinante qdo a gente compreeende,não é? O melhor de tudo foi ver sua carinha de feliz… adorei…rs.

    Quanto à aula de ontem, foi foda mesmo… puta egocentrismo! Entendo o q vc disse sobre debate, as vezes nao adianta nada expor nosso ponto de vista se as pessoas simplesmente impoe o delas… pra que dizer o que pensamos??? Pra fazer papel de idiota, só se for…

    E sei lá, não julgo ninguem pelo que fazem… eu não teria coragem de abandonar um filho, mas cada um cada um… quem sabe o que essa mãe já passou na vida? Se é melhor mesmo pro filho ficar com o pai… se esse filho nem mesmo foi planejado e esperado, se representa um peso na vida de alguem… sei lá.. na podemos julgar, cada um sabe de sua vida. Da minha quem sabe sou eu…

    Beijos
    Adoro vc! E precisando… conte comigo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s