0,7 miligramas (é permitido fumar neste blog).


Fume um cigarro enquanto lê este "Post".

Fume um cigarro enquanto lê este "Post".

  Tenho que vir em defesa de meus amigos fumantes.

  Tá,tá. Sei que faz mal, dá câncer e ainda por cima põe tudo pra baixo; eu sei. Mas alto lá! Fazer uma lei me proibindo de fumar em um barzinho, ou coisa do gênero, parece ser um enorme exagero.

  Tudo bem. Direitos iguais! Porque não vão então multar aquele carinha ridículo que ouve funk no celular bem alto na lotação ou no metrô? E olha que isso já é proibido, mas ninguém vai lá verificar… Já o cigarro…

   A verdade é que nós, fumantes, somos alvos de perseguição. Porra! Eu não esfrego o meu cigarro na cara de ninguém, vários lugares possuem locais para fumantes e não fumantes, e os que não possuem poderiam ser obrigados a ter, ao invés de simplesmente erradicar os “piteiros” dos centros de diversões…

– Hey, Amandio. Vamos até um barzinho beber uma cervejinha?

– Não, não posso. Tenho que fumar…

   Tipo… Fumar vai ser como cagar e mijar! Você não irá acompanhado a não ser que algum amigo seu vá fazer a mesma coisa, e nunca, nunca fará onde as pessoas estão. Se for beber num bar, terá que se retirar da mesa e ir pra rua fumar da mesma forma que vai ao Toillet. Acho uma covardia.

  Nunca proibi uma pessoa de ser idiota, feia ou EMOCore.

  Falando de forma mais séria, beber então deveria ser proibido de vez… Ah… Eu sei que foi proibido dirigir com álcool no sangue… Mas não. Deveria, então, ser proibido como o cigarro. “Ah. Mas o cigarro afeta as pessoas ao redor”… Oras! E a bebida não? O que não vi de gente se esmurrando bêbados na virada cultural, não estava escrito. Aí o cara vai pro bar, enche a lata, flerta com a mulher do cara que está bebendo suco de laranja e o circo está armado… Um monte de gente apanha, quebra-se mesas do bar… E isso não é prejudicar as pessoas ao redor? Mas é melhor nem dar idéia, se não já era a cervejinha.

  Deixe-me fumar. Não ofereço cigarro pra não-fumante e também não jogo fumaça em ninguém. Só que se chego primeiro em um lugar e um não-fumante senta do meu lado, aí é problema dele aspirar minha fumaça… Se eu chegasse depois, nunca iria fumar ao lado dele.

  Precisamos também de diversão!  Nós, fumantes, já fomos criança… E merecemos respeito   (?).

Anúncios

2 Comentários

  1. Ah droga, ler teu post deu até uma vontadezinha de fumar, mas num deu pra ler fumando, aqui no serviço num pode :/

    Apoiado parceiro fumante!!!
    Mas mesmo assim, está na hora de diminuir o vicio; não acha, amorzão?!

    Te amo 😉

  2. Eu adoro você mas nao posso concordar com esse post… quando acender um cigarro em um lugar fechado, sem nenhuma janela que o ar puro possa entrar, lembre-se de mim: eu não mereço poder ir ao bar sem que no dia seguinte meu nariz entupido não me deixe respirar? Então, não custa sair um pouquinho para fumar um cigarrinho…rs.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s