Sexta-feira . Lembraças de Luana . Final.


“Lembraças de Luana”.

 Foi estranho o fim de tudo. Um fim meio feliz, um fim triste.

 Acordei no hospital com minha mãe ao meu lado. Eu não conseguia falar muita coisa, e nem queria na verdade… Talvez fosse isso.

 As gotas do soro pareciam fazer um barulho enorme enquanto eu ainda parecia desgrudar minha cara do carpete… O seu cheiro estava em mim… Eu podia sentir.

 Mas agora já foi… Minhas malas estão prontas; e eu, de partida.

 Como queria ter lhe visto. Minha mãe me contou tudo.

 Você foi naquela sexta-feira.

 Eu imagino a cena que deve ter visto ao abrir a porta.

 Meu corpo no chão. As seringas espalhadas em meio minha “over-dose”. Sinto muito ter te passado esta última cena. Queria ter lhe dado mais… Queria ter lhe amado mais. Dado-te mais.

 Queria estar lá para ver. Você me levando em seu colo desesperado em busca de uma ambulância, saindo do prédio e gritando por ajuda… Meu coração dói só de pensar nisso… Minha mãe me descreveu com tantos detalhes, com tanto amor que eu me arrisco a dizer que ela ainda te ama. Ama tanto quanto eu te amo.

  Me deixou no hospital e ligou para minha mãe.

 Quando chegou lá, teve uma séria conversa… Vou te dizer o que ela me contou.

 Ela me disse que você entrou no apartamento na noite de sexta-feira e me viu jogada ao chão. Foi até meu corpo e viu o que se passava… Saiu chorando comigo em seu colo, me beijava na boca e gritava por socorro. Eu em over-dose; você em desespero.

 Levou-me até o hospital e depois ligou para minha mãe, e quando ela chegou, você disse que não sabia quem eu era… Disse que me deixou por isso.

 Ela me contou que uma semana antes você foi procurar minha família para conversar, para dizer que me amava e que mesmo eu sendo tão nova, queria levar uma vida comigo, mas que quando viu a coincidência que acontecia ali, acabou ficando louco… Ah, meu amor… Eu sinto tanto por ser filha de quem eu sou.

 Você foi amante de minha mãe por mais de dois anos e depois se distanciou dela, tentando levar uma vida normal. E depois de alguns anos se apaixonou por uma menina muito mais jovem. Era eu. Filha dela. Como prever isso, não é?

  Agora sei porque partiu sem nem mesmo ter pra onde ir… E como fui injusta com você essa semana toda. Meus pensamentos acusando sua pessoa, fazendo “mil egos” de você… Sinto tanto.

 Ela me disse que você partiu para que não destruísse minha vida com tudo isso, e eu sinceramente acho irônico você ter se destruído dessa maneira. E assim, eu passei a odiar as sextas-feiras.

  Depois de conversar com ela você simplesmente sumiu. Não disse pra onde ia e nem o que faria.

  O apartamento que me deixou, vendi e doei “a grana” toda. Só separei uma pequena quantia da qual comprei duas camisas com seu numero certo. Uma está em você e coube como uma luva, a outra eu guardo comigo e uso de camisola.

 É engraçado. Minhas lágrimas mostram o como é engraçado que naquela noite quem se matou fui eu, porém no sábado, eu mesma velei teu corpo.

 Sinto muito que as coisas foram assim.

 Tenho-lhe em meu coração. Amo-te.

 Mamãe achou melhor que eu fosse para Paris. Vou passar uns bons anos por lá. Talvez volte quando completar vinte anos… Não sei…  Ainda me alimento de seu amor. Não um alimento carnal, mas um alimento do coração, e preciso me livrar disso.

 Estou indo pra longe. Uma cidade longe, meu amor.

 Paris é uma cidade tão velha, mas que parece tão jovem, assim como eu.

********************************************************************************************

 O que dizer sobre Luana?

 Absolutamente nada.

 E é com um sorriso no canto de minha boca que eu deixo ela partir para a França.
 Tome juízo, Luana… Pois você veio de uma inspiração sem modelo nenhum… Sem ninguém em quem se inspirar…

 Cuidado, minha amada personagem.

 

       Com o amor de um criador.

  S. Charro.

Um comentário em “Sexta-feira . Lembraças de Luana . Final.

  1. …Nossa…q aperto senti…saudades de vc Luaninha! E de certa forma, já ansiosa por novidades suas,será que vou ter q te esperar fazer 20 anos prá saber?
    Era bom te ler todos os dias, acompanhar tua semana foi delicioso…apesar das contradições contidas em cada entrelinha,a tua paixão intensa, tua maturidade de menina-mulher, tua simplicidade mostrada de forma tão profunda,me encantaram…
    Fico imaginando como vai ser tua vida em Paris…nossa, tremo só de pensar…rsrs
    Te cuida danadinha!e seja SEMPRE feliz…


    Quanto a vc, caro criador da Luana,rsrs…
    só tenho a dizer algo q tu já estás cansado de saber…ou pelo menos cansado de me ouvir repetir…
    Teu nome é talento e teu sobrenome magia…pois teu talento transforma teus textos em magia…
    …Não demore a dar vida as Luana´s, Cezar´s e etc q estão ai dentro de ti… Nós, fãs fieis e apaixonados por tuas histórias, agradecemos…
    bjooo garoto*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s