AH! Sinta o cheiro da merda.


 Eu descobri que as coisas só fluem quando nada vai bem.
 A gente se mata por uma coisa e a coisa acaba saindo bem mais caro do que pensávamos… E sendo assim, olha só quem surgiu pra escrever!
 Não gosto de pressão. Que isso fique bem claro. E pode ser que essa pressão é que me faz ser tão chato com as pessoas, peço desculpas, mas não me pressione e nem me force a nada do que eu não queira fazer.
 Não entendo porque as pessoas simplesmente não encontram um sentido na maré. Existem tantos mares a se explorar, mas todos insistem em ficar no mesmo barco que a gente, aí fica muito pouco espaço pra todos os tripulantes.
 Pula no mar. Vá se salgar um puco. Eu não gosto de água salgada, então não insista. Não vou pular. Dessa forma eu apenas tenho mais certeza e convicção do meu caminho.
 Eu já não sei mais dizer nada. Não sei mais o que querer e nem por qual mar navegar. Só sei que quero estar na maresia. Tente mandar de uma forma mais “sutil” e terá mais sucesso comigo de vez enquando. Num gosto do seu jeito. Eu nem mesmo sei se gosto de você… Nem sei… Não… Mentira… Gosto sim. Mas se ao menos você me olhasse de vez enquando… Se soubesse…
 Cada vez mais vazio
 AAAAAAAAAAh! Outra coisa legal de se falar: Não abuse de mim e nem mesmo de minha amizade, pode ser que termine sem nenhuma das duas coisas… Quem me deixa aos pés, deixa a primeira vista, logo de cara, do contrário, é necessário todo um preparo… Ou está me achando com cara de miojo? Acha mesmo que três minutos e já está pronto?? Hahahaha… Não. Já foi-se essa época… Hoje a história é outra…
*****

Ah! Que benção se tivesses a sensibilidade de uma prostituta
Como seria enfim se o fim do começo tivesse o gosto da fruta
Fruta maldita que paira sem pensar na minha mente e me deixa
Seria bom se ouvisse o que digo, mas sempre insiste e se queixa

Mata de fome e tensão, na mão a faca sutil de um vento sem perdão
Perdão pra que? Perdoar é bem mais dificil que mentir, cativar um coração
Machucado? Não. Sentimental? Não. De mil donzelas é que estou a fim
Mas a sensibilidade de uma desconhecida é que se apossou de mim

Pague, leve. Leve meu suor de leve. Sinta a bruma do meu vapor em você
Hoje aqui é onde estou e é aqui que eu me dou e que eu pago, mas pra que?
Rasgue aquele sorriso safado. Tu és de todos e todas que te oferece um afago
Eu pago. Eu tenho. Se não pago não tenho. Então do cigarro entrego-te um trago

Fuma, maldita

E vê se da próxima vez não me disseca… Sem autópsias por hoje.

Um comentário em “AH! Sinta o cheiro da merda.

  1. wow! Gostei!

    Bela escarrada garoto, agora sei com quem aprendi!

    Sem autópsias? Puxa que pena, eu tenho um bisturi tão legal e nem vou poder usar HUMPF!

    Bjo menininho lindo!
    Saudades imensas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s